quarta-feira, 11 de setembro de 2019

O sonho da sapatilha de ponta e seus cuidados

Por Cinthia Bevenuta


O desejo de se tornar uma bailarina muitas vezes está ligado à visualização de uma linda bailarina dançando nas sapatilhas de ponta. Mas será que para alcançar esse sonho de estar na pontinha dos pés é só começar fazer aula de ballet e pronto? Não! Existem alguns critérios que devem ser observados para segurança e saúde da bailarina. Vamos falar um pouco sobre eles.

Se a criança começou o ballet bem cedo aos 3 ou 4 anos quando estiver com 11 ou 12 anos de idade ela poderá subir em uma sapatilha de ponta, após uma avaliação do professor.
Mas não é a idade biológica somente que define isso. É preciso ter domínio do movimento do ballet na meia ponta, força muscular, controle e consciência corporal. Um tempo de trabalho para adquirir consciência corporal e força necessária para desenvolver o trabalho com segurança. Com os exercícios preparatórios além de fortalecer os pés ajudará a deixa-los com as linhas mais bonitas.

Pra quem começou a fazer ballet um pouco mais tarde com 11 anos, por exemplo, o tempo pra começar usar uma sapatilha de ponta varia de acordo ao desenvolvimento do aluno, quantos dias de aula faz durante a semana, se já consegue dominar os movimentos básicos na meia ponta, facilidade do aluno, físico preparado. Estar com a técnica do ballet bem desenvolvidas. Esse tempo pode variar entre 2 a 3 anos.

Existem algumas meninas que usam sapatilha de ponta aos 10 anos de idade, essas são as raras exceções de garotas com o físico bem desenvolvido (maturidade física). Antes dessa idade os ossos não estão bem desenvolvidos pra receber essa carga de peso. Nesses casos também pode ser necessário uma avaliação com um ortopedista.

Cada pessoa tem uma estrutura óssea e muscular diferente, é preciso uma avaliação pra saber como direcionar o trabalho para um melhor resultado. Maturidade emocional também é algo muito importante pra ser avaliado e levado em consideração antes da bailarina calçar uma sapatilha de ponta.
Para favorecer um maior conforto e uma boa estética existe um modelo de sapatilha para cada tipo de pé. Se a bailarina tem dedos curtos ou longos, finos ou mais grossos, com muito ou pouco peito de pé os modelos vão variando.

O uso da sapatilha de ponta fora da idade adequada pode causar problemas físicos e muitas deformidades e com o passar do tempo estendendo a vida adulta causando lesões no pé, tornozelo, joelho, quadril.
Então antes de calçar a sapatilha de ponta de ponta é preciso ter observado todos esses critérios para evitar problemas maiores no futuro.

Cinthia Bevenuta
Professora de Educação Física
Técnica em Dança
Professora de Ballet e bailarina
Produtora Cultural

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar!
Curta nossa página no facebook: https://www.facebook.com/serafim.ballet

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...